Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Nenê não quer saber de pressão na Turquia

12 de abril de 2010 1

David Zalubowski, AP

O pivô brasileiro Nenê já tinha dito ao técnico Rubén Magnano que estava disposto a acabar com a birra e defender o Brasil no Mundial da Turquia. Mas agora foi diferente. Pela primeira vez, ele disse isso para os gringos, em entrevista ao jornal Denver Post.

Nenê tinha seus motivos para se negar a vestir o uniforme verde-amarelo: a administração do ex-presidente da CBB, o Grego. Apesar de a entidade ser hoje comandada por Carlos Nunes, antigo aliado de Grego, Nenê reconheceu a profissionalização do basquete nacional:

– Tentarei fazer o melhor por meu país. No passado, houve muitos problemas que me impediram de jogar pela seleção. Mas acho que chegou o momento. Agora eles são muito profissionais. Eles estão tentando fazer as coisas da maneira certa. É diferente.

E a pressão?

Nenê disse aos norte-americanos que a conversa com o técnico Ruben Magnano foi determinante para que ele volte a jogar pela seleção. O argentino garantiu ao jogador que não haverá pressão por bons resultados no Mundial.

– Agora, não tem pressão. É a seleção. Você precisa aproveitar, precisa se divertir ao representar seu país. Isto não acontecia antes – desabafou o jogador.

A pressão existe, e o atleta precisa conviver com ela. Nenê é provavelmente o melhor brasileiro em atividade, e isto tem um peso. Se ele acredita que rende mais quando pensa em “entrar em quadra para se divertir”, será bom para todos. Mas que isto não signifique falta de comprometimento.

Deixando a corneta de lado, o desempenho de Nenê vem nos deixando orgulhosos. Além de ser titular do Nuggets, atual terceiro colocado da Conferência Oeste e que briga pela vice-liderança nesta reta final, o brasileiro vem conseguindo bons números nesta temporada. Ele tem média de 13,8 pontos e 7,7 rebotes por partida.

Na primeira fase do Mundial, o Brasil enfrentará Croácia, Eslovênia, Estados Unidos, Irã e Tunísia. Dos seis times, quatro se classificam para as oitavas de final.

Comentários (1)

  • João diz: 13 de abril de 2010

    Que bom que o blog voltou!

Envie seu Comentário