Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Green Day faz espetáculo com disposição juvenil em Porto Alegre

14 de outubro de 2010 1

O show do Green Day em Porto Alegre, no Gigantinho, na última quarta-feira, se confirmou mesmo como um grande espetáculo. Não só em tempo de duração, mas em grandiosidade. Foram quase três horas de música (intercalando punk rocks, baladinhas e roquinhos de apelo pop), pirotecnia, disposição e uma interação com o público difícil de se ver por aí. A Superguidis, que fez o show de abertura, soube mostrar seu valor, apesar de um pouco deslocodos no contexto e de o som prejudicar um pouco a performance da banda de Guaíba.
A espera pela atração principal acabou na horário previsto, por volta das 21h30min, talvez até alguns minutos antes. Primeiro, alguém vestido de coelho e tomando uma cerveja atiçou a galera (cerca de 9 mil pessoas), que entrou no clima facinho. Ae, uma introdução antecedeu a entrada de Billie Joe (guitarra e voz), Tré Cool (bateria) e Mike Dirnt (baixo), que já chegaram mostrando que estavam a fim de agitar. O trio já não tem a mesma urgência juvenil que a maioria dos fãs que os assistiam. Mas, nem por um segundo, se mostraram indispostos durante a apresentação na Capital. Pelo contrário, fizeram questão de demonstrar seu apreço pelo público brasileiro, dizendo que não eram da Califórnia, mas, sim do Brasil, e que “Brazil is better than Argentina (Brasil é melhor que a Argentina). Billie se revelou uma baita frontman: cativante e com domínio de palco excelente, fazendo com que a plateia retribuísse o entusiasmo. Entre suas peripécias em cena, ele convidou várias vezes fãs a subirem ao palco. Dois deles (um menino e uma menina) foram agraciados com selinho do vocalista. Na canção Longview, a banda deixou uma fã cantar praticamente todo o som. No final da execução, Billie ainda deu a guitarra de presente para a menina.

***
O repertório foi um passeio pela carreira do Green Day. Hits de todos os discos, com destaque para canções do álbum Dookie (como When I Come Around, Basket Case e She), sucessos mais recentes e algumas surpresas, como a animada Going to Pasalacqua, faixa lá dos primeiros trabalhos, não deixaram a galera esfriar. Ainda teve alguns trechos de covers incidentais, como Iron Man (Black Sabbath), Rock’n’Roll (Led Zeppelin), Highway to Hell (AC/DC), Sweet Child O’ Mine (Guns N’ Roses), Shout (The Isley Brothers), Blitzkrieg Bop (Ramones, com direito a Tré Cool fazendo vocal e Billie Joe na bateria), Break On Through (The Doors) e Hey Jude (Beatles).
Com o público nas mãos, Billie continuava aloprando. Ele ainda fez brincadeiras com algumas engenhocas, como arminhas d’água, uma espécie de bazuca que arremessava camisetas da banda para a galera e uma máquina que fazia rolos de papel higiênico voarem desenrolados no ar dentro do ginásio.

***
O ponto negativo ficou por conta da qualidade da sonorização. Para quem ficou na pista, estava razoável. Mas, para os que optaram pelas arquibancadas, o som chegava abafado e embolado. Outro lance que incomodou um pouco foi que a apresentação foi um tanto burocrática. Algumas piadinhas, por exemplo, pareciam iguais e aplicadas nos mesmos momentos em que aparecem no DVD Bullet in a Bible (2005). Mas, com certeza, nada disso fez com que o espetáculo de estreia do Green Day na Capital gaúcha fosse menos impactante. Abaixo, o set list e alguns vídeos da passagem do trio californiano por nossos pagos.

Repertório

Song of the Century
21st Century Breakdown
Know Your Enemy
East Jesus Nowhere
Holiday
Letterbomb
Give Me Novacaine
Are We the Waiting
St. Jimmy
Boulevard of Broken Dreams
Nice Guys Finish Last
Burnout
Geek Stink Breath
Going To Pasalacqua
2000 Light Years Away
Hitchin’ a Ride
When I Come Around
Iron Man / Rock N’ Roll / Sweet Child O’ Mine / Highway to hell
Brain Stew
Jaded Play
Longview
Basket Case
She
King For a Day
Shout / Blitzkrieg Bop / Break On Through / Hey Jude
21 Guns
Minority
***
American Idiot
Jesus of Suburbia
***
Whatsername
(all acoustic)
Wake Me Up When September Ends
Good Riddance (Time of Your Life)

Comentários (1)

  • Léo diz: 14 de outubro de 2010

    Tava muito bom! Loucura!

Envie seu Comentário