Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Banda Arkonnan apresenta seu heavy metal sinfônico no Treze

26 de outubro de 2012 0

Por Eduardo Dias, repórter Diário de Santa Maria

Enquanto os tributos tentam conquistar o público com músicas que fizeram e fazem sucesso nos palcos do Brasil e do mundo, a banda Arkonnan busca um espaço difícil de se conquistar. Difícil, mas valorizado. O grupo apresenta hoje à noite no Theatro Treze de Maio um repertório próprio de symphonic metal, ou metal sinfônico, gênero que consagrou bandas como Dream Theater, Nightwish, Rhapsody of Fire e Blind Guardian. Agora, na voz e nos instrumentos do quinteto santa-mariense, a tentativa é colocar Santa Maria na cena do metal pesado.

O show de hoje deve apresentar oito músicas compostas e produzidas pelo grupo. Desde a apresentação no extinto The Groove Music Hall nas atividades de encerramento do bar, o grupo não sobe ao palco. Em dezembro do ano passado, participou do Universo Pop, quando ficou em terceiro lugar. Neste ano, os encontros da banda se concentraram na preparação do repertório de autoria própria e ensaios para a apresentação de hoje no palco do Theatro. O baixista Cristian Lovatto conta que a Arkonnan já tem cerca de 20 músicas, mas apenas uma gravada, pois a banda tem focado na divulgação do trabalho.

— A gente encontra pouco espaço porque o estilo costuma ter um público próprio. No show, serão tocadas oito músicas nossas — afirma Lovatto.

O público não deve achar que é pouco. O metal sinfônico é um estilo que privilegia músicas de longa duração, com solos bem trabalhados em todos os instrumentos e letras caracterizadas por contos épicos, em inglês, latim e italiano que, combinados, criam músicas com literatura narrativa e poesia. O destaque é o teclado, nas mãos de Diuly Lovatto, com arranjos orquestrais, que marca desde o ritmo mais leve até o mais pesado. Já na voz, Diuly, que é formada em Música pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), dá à banda o canto lírico feminino, com influência da ex-vocalista do Nightwish, Tarja Turunen, que hoje faz carreira solo. Para encorpar a apresentação, além dos cinco integrantes da banda, estará no palco também a soprano-lírico Grazielle Klinger e o violinista Bernardo Varone.

A oportunidade de se apresentar no Theatro Treze de Maio é comemorada por Cristian, que, quando se inscreveu no início do ano para participar do projeto Treze: o Palco da Cultura, não imaginava que a banda ia ser escolhida, mas acredita que o diferencial tenha sido justamente o repertório próprio.

Grupo pensa em tributos em parceria com outras bandas

Apesar do foco na música produzida por eles mesmos, a Arkonnan não descarta ensaiar tributos a bandas que já são conhecidas do público santa-mariense, como Nightwish, por exemplo. Para isso, os integrantes estão em conversas com as bandas Finita e Opkin, ambas de vocal feminino e de Santa Maria, para buscar espaços em bares que curtam o heavy metal.

  • O quê: Banda Arkonnan
  • Direção: Cristian Lovatto
  • Com: Diuly Lovatto (vocal e teclado), Cristian Lovatto (baixo), Darlan Batista (bateria), Francis Vidal (guitarra e violão), Nader Rodrigues (guitarra), com os convidados Grazielle Klinger (soprano lírico) e Bernardo Varone (violino)
  • Quando: hoje, 20h30min, duração de 1h
  • Classificação: livre
  • Onde: Theatro Treze de Maio (Praça Saldanha Marinho, s/nº)
  • Quanto: R$ 10 (público geral), R$ 8 (sócios) e R$ 5 (estudantes e idosos)

Foto: Ronald Mendes

Envie seu Comentário