17 fev14:55

Interleite Sul em Chapecó

As mudanças na economia e na agricultura brasileira e seus impactos na oferta de leite. Esse tema será focalizado pelo engenheiro agrônomo e doutor em Economia Aplicada pela ESALQ/USP Alexandre Mendonça de Barros durante o Interleite Sul 2012 – 3o Simpósio sobre a Produção Competitiva de Leite, que será realizado de 3 a 5 de abril, no Centro de Cultura e Eventos Plínio de Nes, em Chapecó.

Qualificado como o maior evento sulbrasileiro do setor, o simpósio reunirá 1.000 profissionais, entre produtores, industrializadores, pesquisadores etc. A realização é do MilkPoint e AgriPoint, em parceria com o Núcleo Oeste de Médicos Veterinários.

O conferencista Mendonça de Barros integra o quadro de docentes do Departamento de Economia, Administração e Sociologia da ESALQ/USP nas áreas de macroeconomia, desenvolvimento econômico e economia agrícola e professor de Economia Agrícola da Fundação Getúlio Vargas.

É membro do conselho de administração da Ultrafértil, do Grupo Schoenmaker/Terra Viva, do Grupo Otávio Lage e do Frigorífico Minerva, do comitê de assessoria externa da Embrapa Pecuária Sudeste e do conselho superior do agronegócio da FIESP. É sócio-consultor da MB Agro e da Ruralcon Consultoria em Gestão Agropecuária.

O Interleite Sul permitirá uma completa e atualizada radiografia das inovações e tendências do universo do leite com os melhores especialistas e as maiores lideranças do segmento, resume o coordenador geral Marcelo Pereira de Carvalho.

Mais de duas dezenas de palestras de alto nível compõem a programação.

Informações sobre o evento e as inscrições estão disponíveis no site www.interleite.com.br/sul.


Temas atuais

Na terça-feira (3 de abril) as atividades iniciarão às 9 horas da manhã com debate sobre competitividade dos sistemas de produção do Sul do país, reunindo os executivos Hernani Alves da Silva (Castrolanda), Selvino Giesel (Coopercentral Aurora) e Wagner B. Beskow (CCGL Tecnologia).

No período da tarde, a pauta tratará das tendências para o leite no Sul do país com dois enfoques: o do tjá citado Alexandre Mendonça de Barros e o de Paulo do Carmo Martins, da Embrapa, sobre mudanças no perfil do produtor de leite no Brasil e possíveis cenários futuros.

Na sequência, será debatido o tema “Integração (verticalização) na produção de leite faz sentido como ferramenta para o aumento da eficiência de empresas do setor leiteiro?”, com palestra de Fábio Ribas Chaddad, da Universidade de Missouri.

Às 16h30, o MilkPoint fará apresentação de pesquisa sobre ambiente institucional como fator de atração de investimentos para o setor. Na sequência, o secretário adjunto de Agricultura de Santa Catarina Airton Spies apresentará um sumário do que foi discutido durante o dia.

Na quarta-feira (4) o Interleite Sul reinicia às 8h30 com o professor Amauri Alfieri, da Universidade Estadual de Londrina, sobre desafios impostos pelas doenças da reprodução. O professor Mateus Paranhos da Costa, da Unesp Jaboticabal, falará sobre conforto térmico e bem-estar animal como fatores limitantes para a produtividade de rebanhos leiteiros. Flávia Fontes, do Leite Integral/MilkPoint, prelecionará sobre como a criação da bezerra pode impactar sua vida produtiva futura.


Temas quentes

O período da tarde será ocupado com três temas: nutrição de precisão em busca de maior eficiência alimentar, com mínimo impacto ambiental (Alexandre Pedroso, Embrapa), manejo de pastagens tropicais para o Sul do país: desafios, limitações e potenciais (André Fischer Sbrissia, Udesc), e manejo de pastagens de inverno para o Sul do país na busca de maior conversão em leite (Paulo César de Faccio Carvalho, UFRGS).

A etapa final do Interleite Sul será cumprida na manhã de quinta-feira (5 de abril) a partir das 8h30min, quando o pesquisador José Luiz Moraes Vasconcelos, da Unesp Botucatu, falará sobre Novidades para o desafio de emprenhar vacas de alta produção em clima quente.

Luiz Gustavo Nussio, docente da Esalq/USP, discorrerá sobre a tomada de decisão na escolha de híbridos para silagem. Marcos Veiga dos Santos, da FMVZ/USP, abordará o estágio atual do conhecimento aplicado sobre vacinas para a mastite bovina.

A programação será entremeada com intervalos (“milk break”) e espaços empresariais para anúncio de produtos e de inovações tecnológicas para o setor lácteo.


Por

Comentários