13 jun11:44

Salão do Imóvel e Feirão Caixa disponibilizam mais de 9 mil unidades habitacionais em Chapecó

Para atender a demanda crescente no setor habitacional que a cada ano registra recordes de crédito, o setor imobiliário apresenta os melhores imóveis de Chapecó, a partir desta sexta-feira, dia 15 até o domingo, dia 17, durante o 7º Salão do Imóvel e do 8º Feirão Caixa da Casa Própria, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes.

A abertura oficial dos eventos será nesta quinta-feira, dia 14, às 19 horas, com a participação de empresários, autoridades, lideranças políticas e profissionais da imprensa.

Na sexta-feira o atendimento ao público será das 14 às 19 horas e no sábado e domingo das 9 às 19 horas, sem fechar ao meio dia.

A promoção é do Sindicado do Mercado Imobiliário (Secovi/Oeste) com apoio da Caixa Econômica Federal, Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), Prefeitura de Chapecó e Unochapecó. Integram o evento as imobiliárias: ABBA Imóveis, Base Sul, Casa Imóveis, Cauduro Imóveis, Empreender, Fênix Imobiliária, Katedral, Mapa Imóveis, Markize Imobiliária, MKZ, Padra, Tucumã, Santa Maria, Sim! Imóveis e Viver Imóveis.

De acordo com o coordenador geral, Paulo Roberto Benites, os maiores eventos imobiliários do oeste catarinense atrairão mais de 10.000 visitantes/compradores. Os cerca de 9 mil imóveis ofertados têm um valor de mercado da ordem de R$ 1 bilhão e 500 milhões.

Nesta entrevista, o coordenador geral do evento expõe as expectativas do setor, bem como as novidades preparadas para atender a demanda do público comprador.


Os maiores eventos imobiliários visam concretizar o sonho da casa própria. Para este ano o que o público poderá esperar do Salão do Imóvel e do Feirão da Caixa?

Paulo Benites – As imobiliárias prepararam inúmeros projetos e lançamentos que poderão ser adquiridos pelos visitantes/compradores por meio de financiamento com a Caixa Econômica Federal ou outras formas de pagamento. Os eventos possibilitarão a integração, em um mesmo local, de todos os envolvidos no processo de compra de um imóvel. Além disso, a preocupação do setor em integrar qualidade de vida e responsabilidade social proporcionará um dos diferenciais deste ano que serão as orientações e demonstração de maquetes e produtos aos visitantes, em parceria com o curso de Arquitetura e Urbanismo da Unochapecó. Também estão previstos esclarecimentos sobre a compra e venda, condomínios e código do consumidor, por meio do curso de Direito. O intuito é transmitir informações necessárias que auxiliem o comprador a escolher o imóvel adequado às suas necessidades.


As 15 imobiliárias que participarão dos eventos divulgarão novidades. Os visitantes poderão encontrar que tipo de imóveis?

Benites - Serão apresentados apartamentos na planta, imóveis novos e usados, salas comerciais, casas, terrenos, ou seja, os visitantes terão a possibilidade de conhecer os mais variados produtos ofertados pelas imobiliárias. Muitas unidades se enquadrarão no programa federal “Minha Casa, Minha Vida” e outras terão valor superior a R$ 140 mil. A intenção das empresas é disponibilizar imóveis que atendem as reais necessidades dos consumidores. A expectativa é de que aproximadamente 12% sejam comercializadas durante o período e até 90 dias após os eventos, o que deve atingir 1.100 imóveis e R$ 160 milhões em negócios.


Quais as facilidades que serão ofertadas nos eventos para otimizar a compra de imóveis? As condições diferenciadas de pagamento serão mantidas após os eventos?

Benites – No Salão do Imóvel e no Feirão Caixa serão disponibilizadas formas especiais de pagamento, seguramente algumas delas serão mantidas nas primeiras semanas após os eventos. Também para facilitar a aquisição da casa própria, a Caixa oferecerá as melhores condições do mercado, proporcionadas pela redução da taxa de juros. Após os eventos, todos os imóveis avaliados pela Caixa estarão disponíveis no site do banco e das imobiliárias, desta forma, quando um consumidor fizer as simulações poderá conferir as ofertas de Chapecó. Além disso, é fundamental que o público prestigie os eventos, principalmente para conhecer os produtos, esclarecer dúvidas e fazer cadastro nas empresas. Também é uma oportunidade para ter contato com as imobiliárias e os corretores, que poderão auxiliar na conquista de um bom imóvel.


Qual o impacto da redução da taxa de juros bancários para o mercado imobiliário? Este cenário amplia o otimismo dos empresários do setor?

Benites – Os empresários estão otimistas e existe uma expectativa elevada de vendas devido as mudanças deste cenário. A oferta de crédito de juros mais baixos estimulará a aquisição dos imóveis. Lembrando que a compra da moradia também refletirá em uma melhor qualidade de vida da população.


Que garantias os compradores terão ao adquirir imóveis durante os eventos?

Benites – Conforme o Regimento Interno do Salão do Imóvel e do Feirão Caixa, todos os produtos anunciados para venda no período de 15 a 17 de junho no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes, estarão devidamente aprovados pela Prefeitura Municipal de Chapecó e regularizados no Registro de Imóveis.


O diferencial deste ano serão as orientações aos visitantes, através da parceria com a Unochapecó. Essa iniciativa de responsabilidade social demonstra a preocupação do setor em se aproximar da comunidade?

Benites – Com toda a certeza. Esta ação de cunho educativo tem por finalidade oferecer a população de Chapecó e da região oeste catarinense conhecimentos para subsidiar a avaliação dos produtos disponíveis no mercado imobiliário.


O setor imobiliário é pujante e dinâmico e auxilia na melhoria da qualidade de vida. Neste sentido, a tendência é aliar conforto e sustentabilidade na construção dos imóveis?

Benites – Sim. A preservação do meio ambiente e ações sustentáveis estão se configurando como prioridade na construção civil. Neste sentido, o lucro deve existir nos empreendimentos, mas aliado à responsabilidade social e ao comprometimento com a preservação. Exemplo disso são medidas simples como o aproveitamento da água da chuva, aquecimento solar e calçadas com maior permeabilidade.


Com o crescimento de Chapecó a perspectiva é que ocorra a verticalização na estrutura urbana. O setor está preparado para atender essa demanda?

Benites – Entendo que sim. O setor imobiliário de Chapecó é muito pujante, composto por grandes incorporadoras e imobiliárias. Neste contexto, é cada vez mais fundamental que os corretores de imóveis estejam preparados e qualificados, pois a função tem como missão aproximar as partes envolvidas para concretizar bons negócios para todos.


A crise economia mundial terá reflexo na comercialização de imóveis para a região oeste de Santa Catarina?

Benites – O Brasil necessita fazer o tema de casa. Devemos produzir mais, estimular a indústria e não apenas incentivar o consumo. Estamos mais preparados para enfrentar a crise mundial, pois vivemos em um “Oásis” comparado com o restante do Brasil. Santa Catarina e Chapecó são exemplos da produção de resultados, de uma economia diversificada e de responsabilidade social bem definida.


Por

Um Comentário »

  • Elivelton Leandro disse:

    No Brasil tá tudo errado mesmo, bem imovel que seria uma necessidade extrema da populacao, é o que tem mais burocracia pra financiamento. Consigo comprar um carro sem mesmo dar R$ 1,00 de entrada, agora imovel tem q ter entrada. Quando que vao facilitar pra populacao conseguir sair do aluguel, tem que liberar financiamento de 100% do imovel. Nao consigo ter expectativa de comprar minha casa, esse negocio de feirao é conversa pra boi dormir, é mais um veiculo soh pros corretores ganharem dinheiro. Quem paga aluguel tá cada vez mais dificil de sair desse abuso.

Comentários